Usar tipografia em peças gráficas

Como usar as fontes na hora de criar uma peça gráfica

Talvez você não tenha pensado nisso ainda, mas o uso da tipografia vai além de ter um texto legível. A fonte que você escolhe para o seu design, seja ele uma peça gráfica, logo ou até mesmo um texto de email para um cliente, vai mudar a impressão do leitor sobre o que está sendo dito. Isso mesmo, as fontes também são capazes de transmitir sentimentos e conceitos, e podem ser o fator determinante para dar o tom desejado à sua comunicação.

Agora que você já entende melhor a importância de escolher as fontes na hora de criar suas peças, vamos esclarecer algumas dúvidas e aprender a aplicar a teoria da melhor forma possível.

 

Melhor tipografia para textos longos

Na hora de escolher a fonte para textos longos, tenha em mente que o foco precisa ser a leitura. A primeira pergunta a ser respondida é: o material que você está produzindo vai ser impresso ou digital?

Para impressos é aconselhável o uso de fontes serifadas, uma vez que elas ajudam na leitura e diminuem o cansaço visual. Dois exemplos de fontes com serifa que já vêm com o seu computador são a “Times New Roman” e a “Garamond”.

Em textos digitais, títulos e chamadas, usar uma fonte sem serifa é a melhor opção, já que nesses casos a fonte serifada trabalha como um empecilho para a leitura, deixando-a pesada. Como exemplo destas, temos a “Calibri” e a “Corbel”.

 

Fontes e contraste

Uma forma interessante de deixar as chamadas das suas peças mais bonitas e também priorizar a leitura das palavras que são mais importantes, é brincar com a ideia de contraste. É mais fácil do que parece: escolha uma família de fontes que tenha uma versão normal e uma versão negrito (bold), e destaque a palavra mais importante da frase com o negrito.

 

Fontes e sensações

Fontes lineares com a espessura mais fina dão um toque elegante e contemporâneo as suas peças. Se usadas em designs minimalistas, passam a sensação de imponência e fazem seu produto parecer “chique”, moderno.

Em títulos, fontes serifadas passam a sensação de uma elegância mais clássica. Com uma boa aplicação, podem ser usadas para transparecer classe. Grandes marcas usam fontes com serifa para identidade visual de perfumes, maquiagens ou até mesmo revistas que tenham um caráter mais tradicional. Porém, vale ressaltar que o uso dessas fontes em títulos ou em logos pode fazer com que seu produto pareça antiquado. Se a ideia é ser moderno, esta tipografia pode não ser uma boa opção.

Fontes com a espessura mais robusta (negrito) passam a ideia de força, confiança, solidez. Dependendo da aplicação elas também poder oferecer um tom promocional ou deixar as suas peças mais masculinas. Por este motivo, são muito utilizadas por construtoras e lojas de ferramentas, por exemplo.

Fontes cursivas remetem ao feminino, podendo variar entre clássico e moderno. São utilizadas principalmente por marcas de roupa e produtos de beleza. Atualmente, fontes cursivas também têm sido usadas para deixar o design com um tom mais pessoal e demonstrar proximidade em campanhas inspiracionais, uma vez que, pelas infinitas possibilidades dentro desta tipografia, você pode passar as mais variadas emoções ao leitor. Não existe uma fórmula aqui. Você precisa pesquisar, fazer testes e ver qual delas transmite melhor a sensação que você deseja.

Além dos tipos básicos de fontes, temos as fontes temáticas que podem ter qualquer forma e brincar com diversos elementos visuais. Você vai encontrá-las com frequência em lojas infantis ou de fantasias. Essas fontes devem ser usadas apenas em títulos curtos que tenham um tamanho maior dentro da sua peça. Em textos grandes, esse tipo de letra dificulta muito a leitura – quando não a impossibilita. Novamente a técnica de aplicação aqui é tentativa e erro, faça vários testes até encontrar a melhor opção para sua peça.

 

Hierarquia de informações

Na hora de escrever uma chamada, certifique-se de que seu cliente vai prestar atenção nas informações que forem realmente importantes. Os títulos sempre devem ser maiores que o restante do texto. Destacar palavras-chave deixando-as em bold também é uma ótima opção, pois o leitor sabe que ali tem algo que precisa ser lido. Isso faz com que ele leia a frase com mais atenção, e até releia se já estiver no modo “automático” de leitura.

Usar cores para destacar partes do texto também é uma boa estratégia, mas tenha sempre o cuidado de escolher uma cor que seja de fácil leitura e que não atrapalhe a sua peça como um todo. Evite escolher mais de uma cor, pois pode virar um “carnaval” desnecessário.

 

Mais algumas dicas

  • Tenha sempre em mente o objetivo da sua peça e faça as fontes trabalharem a seu favor;
  • procure novas fontes em um dos inúmeros sites que oferecem tipografias gratuitas que você pode baixar e instalar no seu computador;
  • procure referências e veja o que outras marcas similares a sua usam, descubra o que você acha bonito e o que funciona – ou não – para sua empresa e seu público;
  • exercite bastante e tenha diversas fontes, faça muitos testes, e peça opinião das pessoas próximas. Lembre-se sempre, a percepção de cada um é diferente, e nem todos terão a mesma sensação que você tem ao se deparar com seu trabalho. Pense sempre no seu público alvo e em como ele reage ao design que você está propondo;
  • escolha uma linha visual (fontes, cores, tamanhos, espaçamentos) e utilize em todas suas peças. É importante manter um padrão para que as pessoas identifiquem seu estilo e reconheçam sua marca pela identidade visual de suas peças.

Postar um comentário

WhatsApp Chama no WhatsApp