5 dicas de SEO para 2019 e 1 dica extra

Os fatores que influenciam no posicionamento do seu site ou blog no Google mudam constantemente. Nem sempre “mudam” no sentido de substituir um critério por outro, mas sim pelo aprimoramento do comportamento de pesquisa e da interpretação semântica dos motores de busca sobre seu conteúdo.

Para 2019, temos algumas dicas importantes para seu site performar melhor e ter um volume excelente de acessos orgânicos.

 

1 – Melhore seu site para smartphones

Atualmente, mais de 60% das visitas a um site são via smartphones. Ou seja, telas menores e compridas quando comparadas aos computadores e notebooks. Com isto, o Google passou a adotar fatores que posicionam melhor nas buscas feitas através de smartphones sites que apresentam seu conteúdo com melhor legibilidade e que seja o mesmo em sua versão para telas maiores.

Isto quer dizer que o Google entrega resultados em que nada é perdido de informações quando visitado pelo celular e que tenha experiência de uso adequada àquele tamanho de tela. Também, e não menos importante, o site precisa ser leve para que possa ser carregado em velocidade menor da rede – uma realidade brutal aqui no Brasil.

Resolver isto, por vezes, requer reconstruir seu site para que atenda às expectativas do Google. Um site responsivo teve primar pelas seguintes questões:

  • ser leve para ser carregado em internet móvel;
  • conteúdo precisa ser o mesmo da sua versão desktop;
  • o tamanho dos textos deve ser de fácil leitura no smartphone;
  • as áreas clicáveis precisam ter espaço suficiente para serem “tocadas”, ou seja, não serem próximas demais a ponto que não se consiga ter precisão com a ponta do dedo.

 

2 – Entenda a intenção das buscas

Tendemos a usar sempre a palavra-chave que performe melhor e esquecemos as demais. Entretanto, além dos termos de busca com menor volume de pesquisa, precisamos ter em mente que o Google é capaz de entender o que uma página do seu site está falando e entregar ela como resultado para uma pesquisa que, talvez, nem cite uma palavra-chave ou expressão em seu título ou conteúdo.

A Zigunovas mesmo tem um exemplo prático disto. Para o blog da Cultura Española, escola de idioma de São Paulo, escrevemos um texto que fala sobre a La Tomatina (festa popular da Espanha) que está posicionado no Google nos primeiros lugares em diferentes termos de pesquisa.

São 666 pesquisas diferentes que levam para o mesmo conteúdo. Grande parte deles não contém nenhuma palavra que conste no título ou URL da postagem, mas que, por sua vez consta dentro do texto onde é utilizada de forma natural, escrito para “pessoas” e não para o Google. O título é “La Tomatina – A guerra de tomates da Espanha” e estamos nas buscas em primeiro lugar para a pesquisa “festa do tomate espanha”, por exemplo.

 

3 – Por isto, escreva para humanos, não para o Google

Seguindo a lógica do item anterior, o que queremos falar com estes dados próprios é: teste diferentes palavras-chave e escreva seus textos sempre para pessoas, sendo profundo no assunto, claro e específico. Seu título e texto não precisa e nem deve ser minado da palavra-chave que deseja aparecer. Apenas escreva e o Google será capaz de entender seu texto e o resultado que as pessoas querem ao pesquisar.

Os mecanismos de pesquisa já amadureceram muito para fazer estas interpretações e conseguir superar a necessidade de somente conseguir entregar resultados restritos para pesquisas restritas. Ou seja, não precisa mais minar seu texto com a pesquisa mais básica sobre o assunto.

Por exemplo para a pesquisa “receita de massa alho e óleo” você não precisa escrever um texto cujo título seja exatamente este. Pense que você precisa atrair a atenção das pessoas, então que tal um título como “Alho e Óleo é uma deliciosa e rápida combinação para sua massa” e no texto você pode contar de onde surgiu a receita, algumas variações e evoluções no tempo, e por fim apresentar a receita. Não vai ser apenas mais uma receita entre as demais e nem um título sem graça.

 

4 – Avalie a performance das suas páginas e aprenda

Um site sempre deve ter estas duas ferramentas apoiando a captação de dados de navegação e comportamento de busca: o Google Analytics e o Google Search Console.

Elas lhe darão informações riquíssimas sobre como o usuário utiliza seu site, quais páginas/posts são mais lidos, quanto tempo permanecem em cada página, posição média no Google para determinadas palavras-chave, taxa de cliques, etc.

Com estas informações você deve observar quais são as palavras-chave que mais levam seu site para os resultados de pesquisa e ver qual a incidência de cliques que têm. Páginas bem posicionadas e com baixo volume de cliques devem ser revistas, pois precisarão de títulos mais atraentes e conteúdo aprimorado.

Por sua vez, observe páginas com melhor performance e veja o que elas têm em comum: aí estará um bom aprendizado para aplicar nos demais conteúdos.

 

5 – Preze por um bom site sempre

Não basta você ter um conteúdo bem escrito e um bom título, se seu site é visualmente desorganizado, onde as informações não tem uma hierarquia visual que facilite a compreensão das informações, que seja de difícil leitura nos celulares ou que seja invadido com pop ups, propagandas e afins.

Além do conteúdo de qualidade, a experiência do usuário precisa ser excelente uma vez que se a pessoa clica no resultado de busca que leva ao seu site, mas ele encontra algo “feio e bagunçado”, ele tenderá a voltar para a pesquisa e acessar outro site.

Este comportamento de busca dirá ao Google que o resultado apresentado com seu link não é bom para aquela pesquisa e “perfil de pesquisador”. Logo, seu site irá perdendo posição aos poucos.

 

Dica extra: seu site para sua região de atuação

Se você tem um negócio local, seja de vendas, prestação de serviços ou consultoria, seu site precisa girar em torno disto e estabelecer a conexão de que sua empresa é local, tanto para as pessoas como para o Google.

Escreva em seu blog sobre coisas que acontecem em sua região de atuação, como dicas, notícias ou informações locais. Sempre lembrando de que isto precisa fazer sentido com seu negócio. Não adianta você, como um dentista, escrever sobre o ganhador da loteria que é da sua cidade, por exemplo.

Também é importante que seu local no Google Maps esteja em seu poder, onde será capaz de atualizar informações e usar isto como mecanismo de acesso e padronização de informação.

Usamos estas técnicas com o site da LX Decor, empresa de São Leopoldo, e hoje ela está bem posicionada no Google para pesquisas relevantes em sua região. Foi feita a verificação do local com a Google, onde se recebe uma correspondência no local da sede da empresa com o código para validação. Com isto, conseguimos atualizar horário de atendimento, fotos, telefone de contato, email, site e criar campanhas específicas. Com isto, a empresa aparece no resultado de busca duas vezes: uma no resultado padrão e outra no mapa. Muito mais destaque e vendas para a empresa.

 

Postar um comentário

WhatsApp Chama no WhatsApp